• Sede Regional 3RE

Eu nunca quis ser um missionário



Meu nome é André, tenho 24 anos, membro da Igreja Metodista em Água Fria e recomendado pela mesma para atuar como missionário da Jocum. Hoje, atuo em Ponta Grossa/PR, mais precisamente em uma base missionária da Jocum (Jovens com Uma Missão) – uma organização missionária interdenominacional presente em mais de 180 países, com 57 bases pelo Brasil. Eu nunca quis ser um missionário. Quando criança, me perguntavam o que eu queria ser quando me tornasse adulto, e eu respondia: “Quero ser milionário!” Acho que Deus entendeu “missionário”...


Se tornar um missionário faz parte de um processo, e é claro que essa foi uma das melhores decisões que tomei até hoje. Me tornar alguém que compartilha as palavras de vida eterna pelos campos e experimenta diariamente da provisão e cuidado de Deus só me faz enxergar cada vez mais o Deus real, e que viver os Seus sonhos valem a pena. Afinal, ninguém gosta mesmo de praticar/falar sobre renúncias, mas quando se constrói um relacionamento com Ele, você passa amar fazer Sua vontade. Somos seres relacionais e Deus é comunidade desde o princípio em sua Trindade, que nos convida para fazer parte da roda.



Mas, eu quero falar com você sobre outro assunto.


Por que não temos tantos missionários? Quantos você conhece ao seu redor? Por que não queremos nos tornar missionários desde criança? Missionários sem nenhuma fonte de renda, que adota missões como estilo de vida não pra viver missões durante uma semana, um, dois meses, mas sem prazo de validade, sem ser um evento. Como a palavra é viva:

“A seara é grande, mas são poucos os trabalhadores.” – Mateus 9:37

Em primeiro lugar, precisamos entender o papel da igreja e do cristão em missões como corpo de Cristo, não como denominação. Estou completando 2 anos de caminhada missionária na Jocum e ainda não tive a oportunidade de encontrar um metodista pelo caminho. Apenas descobri uns 3 metodistas missionários dentro de Jocum, mas que pararam de frequentar a Igreja Metodista e começaram e congregar em outras. Por que isso acontece?


Vejo um belíssimo trabalho da Igreja ao formar pastores e plantar novas igrejas, o que deve continuar a ser feito. Mas quero te trazer a reflexão: o que mais podemos fazer? Não podemos entrar numa zona de conforto. Como alcançaremos os universitários, os ciganos, os indígenas que estão tendo suas terras e vidas ameaçadas, os extremos dos mais ricos e mais pobres, os surdos, os sertanejos... Esses grupos que citei fazem parte dos 8 segmentos menos evangelizados no Brasil, e em Ponta Grossa temos realizado um projeto onde temos alcançado alguns desses grupos, desenvolvendo relacionamento e comunhão. A Igreja tem ferramentas em suas mãos, e Deus quer pessoas capacitadas. O campo não é lugar de gente que não tem nenhuma formação ou que fugiu das responsabilidades da vida. Imagine alguém que se formou em Moda. Como essa pessoa pode ser missionária com seus conhecimentos? Ou alguém que se formou em Economia, ou algum empreendedor digital? Há pessoas esperando por esses capacitados. Jesus veio para todos, e todos precisam dele. O campo é enorme, e há pessoas que necessitam da sua capacitação, do seu estilo, da sua personalidade, de algo que vai além de um missionário convencional com a bíblia na mão e o violão nas costas.


Por que nos incomoda um médico, que estudou durante longos anos e ao se formar, ao invés de crescer na carreira, renuncia a trajetória, o investimento feito na universidade e que viverá por missões integralmente sem nenhuma renda? A lógica do evangelho é muito diferente da nossa. Na teoria você sabe que Deus é fiel, que te sustenta, te protege, te direciona, mas você entende isso de forma profunda na prática?


Comigo foi dessa maneira. Me formei em Publicidade e Propaganda, investi, e ao me formar, no melhor momento da carreira onde estaria muito bem financeiramente, respondi ao chamado de Deus. Com alegria! Trabalhei com muitos públicos e em muitos lugares. Hoje, trabalho com um projeto social de fortalecimento de vínculo familiar, que atende cerca de 100 crianças e adolescentes de 7 a 17 anos em situação de risco. Oferecemos oficinas, uma delas a de inclusão digital, informática e mídia que eu pude dar, proporcionando maior perspectiva de futuro. Além disso, servem como estratégias, para que a gente possa desenvolver um relacionamento com elas, apresentando Jesus e alcançando suas famílias, levando princípios bíblicos e unindo o lar. Também tenho trabalhado com a comunicação da base onde estou, expandindo atividades pela cidade, com o cultinho – momento semanal em que cerca de 40 crianças participam semanalmente, vindo de ônibus, a pé, pela grande vontade de conhecer Jesus, com os 8 segmentos (no qual citei no texto), e auxiliando no Uniskript, esse talvez o mais misterioso. Você sabe o que está escrito aqui...?

A resposta é: amor. Esse é um projeto de alfabetização através da bíblia, único método verdadeiramente iconográfico e iconofonológico do mundo, para que cheguemos até os povos não alcançados pela palavra.


Anunciar o evangelho não é uma opção, é um mandamento (ou então não entendi a vinda de Jesus à terra!). Algo me entristeceu esses dias. Recentemente conversava com um dos adolescentes que alcançamos na missão e ele me disse: “Eu quero ser missionário, mas minha mãe estava orando pra que eu mudasse meu desejo porque a vida é muito difícil”. Então queremos transformar o mundo com o evangelho mas somos o último da fila? Creio também que não temos tantos missionários pela falta de conhecimento do estilo de vida. Em momento nenhum me faltou algo. Talvez você esteja tão preocupado com o que vai te faltar que não pensa no que Deus vai te dar. O seu Pai é o mesmo que o meu? Então eu tenho um recado pra você: Deus não tem filho preferido, e Ele quer amar, agradar e ver todos os seus filhos felizes, sendo também um Pai que presenteia e surpreende.


Você já deve ter lido a passagem em João 6 onde Jesus diz à multidão que para ser seu discípulo era necessário comer da carne e beber do sangue Dele. Aquilo foi muito duro, e ao ouvirem foram quase todos embora, sobrando apenas os doze discípulos. E Pedro ao ser perguntando se não iria embora também, diz: “Pra quem iremos se só tu tens as palavras de vida eterna?” Eles não tinham Plano B. A multidão ao ouvir as duras palavras fugiu para o plano B, mas os discípulos não. Você faz parte da multidão ou é um discípulo de Jesus? Se você ouvir algo confrontador demais no evangelho, você deixa de ser um discípulo? Quero te convidar a rasgar seu plano B e se lançar completamente ao relacionamento com Jesus e no compromisso com Seu Reino. Quero te encorajar a ser um missionário hoje. Como você pode fazer isso?

1. Orando: interceda por missionários, missões, nações, pois a oração é o que move tudo.
2. Seja um mantenedor financeiro: A igreja mantenedora, ou um mantenedor individual, presta um imenso serviço à grande comissão, e à sociedade. Ao manter o missionário no campo, não apenas minimiza as diferenças sociais entre o doador e o receptor, mas também gera condições de continuidade no campo, proporcionando dignidade aos vocacionados, bem como, à aqueles a quem eles alcançam.
3. Pratique o Ide! Te encorajo a ir à campo, ter experiências mais longas e profundas com missões, vivências que talvez na sua rotina e realidade não terá como viver. Deus fez uma “loucura” ao entregar seu filho. Será que é tão “loucura” assim servi-lo integralmente? Converse com seus líderes, Deus usará pessoas que você nem imagina para te abençoar em orações e em finanças.

Não podemos perder tempo criando barreiras institucionais, necessitamos nos unir como discípulos de Cristo, que vão ao encontro do necessitado e ferido. Caso contrário, perecerão sem o conhecimento das palavras de vida. Não é a denominação, o criador do projeto ou a organização que deve definir se a missão avança, mas sim discípulos de Jesus Cristo interessados na expansão do Reino que carregam a verdadeira essência do evangelho e anunciam as Boas Novas.


No amor fraterno,


André Dias Araujo

Membro da Igreja Metodista em Água Fria e Missionário da Jocum em Ponta Grossa/PR.


#Metodista3re #IgrejaMetodista #Missão #Missões #Ide


Contribuir/Investir

Se você desejar contribuir e/ou investir na missão que tenho realizado e ser um suporte na minha vida, oferte segundo o direcionamento de Deus. Ele com certeza honrará sua disposição! Se desejar receber meus informativos, me mande um e-mail se apresentando pra que eu te adicione em minha lista! diasandre.ar@gmail.com

190 visualizações
INSCREVA-SE E FIQUE ATUALIZADO!
  • Facebook iConexão
  • Facebook IM3RE
  • Instagram IM3RE
  • Twitter IM3RE
  • YouTube IM3RE
  • SoundCloud IM3RE
  • LinkedIn IM3RE
  • Maps IM3RE

Faça aqui a sua assinatura e as atualizações do informativo online!

© 2018 por Sede Regional da Igreja Metodista 3ªRE | iConexão.

Whatsapp: +55 (11) 9.8346.0020