top of page
  • Foto do escritorSede Regional 3RE

Missões e oração


“Missões se faz com os joelhos de quem ora, as mãos de quem investe (contribui) e os pés de quem vai”.

Este é um slogan muito usado quando se fala de missões, na tentativa de envolver a Igreja na ação missionária e dar suporte a quem vai a campo para anunciar o Evangelho. Certamente é uma expressão muito válida, mas pode dar a entender que a oração é tarefa de um grupo, o investimento de outro e o ir de algumas pessoas. Porém, não é bem assim... A oração, como ferramenta indispensável, precisa estar presente em todo o tempo, em todas as etapas da ação missionária, por parte de toda a Igreja. Contribuir não nos isenta de orar, muito menos o faz o ir.


De que Missões estamos falando?

O papel da Igreja de Cristo é, basicamente participar do propósito de Deus de salvar o mundo: fazendo discípulos e discípulas para Jesus, anunciando o Evangelho, denunciando a injustiça, testemunhando sobre amor e a graça de Deus manifesta em Jesus Cristo. Como afirma o bispo Peres em sua pastoral “Falando sobre missões”, “Missões é a participação da Igreja, como corpo de Cristo, no cumprimento da missão”, que é de Deus. Então, Missões fala da ação missionária da Igreja na direção das pessoas. Refere-se ao anúncio, à expansão do Reino que se dá quando saímos de nós mesmos e das quatro paredes do templo, colocamos nossa fé em prática para proclamar o Evangelho (se bem que no ambiente da Igreja também se faz isso). Vale lembrar que há diferentes formas de fazer missões, e ferramentas/estratégias que usamos para alcançar as pessoas, muitas vezes, inclusive, assistindo-as em suas necessidades, como de alguma forma também fez Jesus.


Assim, a ação missionária é pessoal e comunitária, e quando falamos de missões estamos falando do avanço (crescimento) da Igreja de Cristo. Envolve a tarefa do evangelismo pessoal, das viagens missionárias, campanhas, ações missionárias de modo geral.


E qual o lugar da oração?

A (vida de) oração traz revelação e sustenta a obra missionária.


Vejamos alguns exemplos que relacionam a oração com missões na Bíblia.


No Antigo Testamento podemos citar, entre outros, Neemias cuja missão foi restaurar os muros de Jerusalém (A oração gerou a missão – Ne. 1:4-11ss – e estava presente diante das ameaças, no cumprimento da missão – 4:4-8) e Ester, que tinha a missão de interceder pela vida de seu povo (diante do risco de morrer, convocou o povo para orar e jejuar três dias antes de agir – Et. 4 – o que trouxe estratégia de ação e graça diante do rei).


Os Evangelhos nos mostram a importância da oração ação missionária de Jesus, nosso melhor exemplo, que se preparou em jejum e oração para assumir o ministério terreno (Mt. 4:1-2), passou a noite orando antes de chamar seus 12 discípulos (Lc. 6:12-13), tinha uma disciplina de oração constante (Mc. 1:35; Mt. 14:23; Lc. 6:12; Jo. 6:11; 11:41-42), orou antes de assumir definitivamente a cruz (Mt. 26:36-45), orou pela continuidade da missão (Jo. 17:20) e consagrou a missão/obra em oração (Lc. 23:46).


Além disso, temos a inspiração da Igreja Primitiva cuja história está no livro de Atos. Uma igreja nascente que aguardou em Deus o revestimento do Espírito Santo (At. 1:12-14), tinha a oração como estilo de vida (At. 2:42), orava diante das perseguições (At. 4:23ss; 12:9-12). Como fruto da vida de oração, a ação missionária se desenvolvia “tanto em Jerusalém como na Judeia e Samaria, até os confins da terra”. Alguns exemplos notórios são a visita de Pedro a Cornélio, fruto da visão que teve em um de seus momentos de oração (At. 10:9-48) e o envio para a primeira viagem missionária de Barnabé e Saulo (Paulo), fruto da vida de jejum e consagração da Igreja (At. 13:1-3). Uma leitura cuidadosa mostrará a oração e o jejum como práticas comuns daquele povo, e por ela não só discerniam a vontade de Deus, mas buscavam forças para cumpri-la diante das adversidades.


Uma oração inspiradora se encontra em Atos 4:23-31: Diante da situação adversa oram unanimemente, exaltam ao Senhor, relatam a ameaça, pedem intrepidez para prosseguir e poder de Deus manifesto (note-se que não pediram livramento simplesmente, ou que Deus removesse os obstáculos).


A oração que precede e acompanha a missão traz revelação e confirmação da vontade de Deus, revestimento espiritual, coragem e perseverança, graça diante das pessoas, provisão de recursos, livramento e proteção. Por ela também podemos ver cumpridos os propósitos da ação missionária.


Bandeira do Amazonas
Bandeira do Amazonas

Uma Igreja plantada em oração

Eu e meu marido, Pastor Marcos Julião, tivemos o privilégio de servir a Igreja na Região Missionária da Amazônia – REMA por cinco anos. Em 2013 fomos desafiados a plantar uma nova igreja em Manaus. Era uma proposta inusitada para nós, que sempre acreditamos no avanço da Igreja mas não tínhamos nenhuma experiência nesta área. Então, o desafio se tornou um sonho a ser gerado em oração. Depois de alguns movimentos e seis meses em oração, uma porta se abriu, já com espaço de culto (templo), numa parceria com a Missão Metodista Coreana, sediada num bairro estratégico da cidade. Local estabelecido, mais oração! Críamos que Deus nos abrira aquela porta e buscamos ajuda e direção para agir. Com nossa filha e genro, mais uma família metodista e alguns missionários que passaram por Manaus numa parceria, começamos a nos reunir no local, fazer evangelismo pelas ruas e divulgar o trabalho, sempre pedindo ao Senhor para abençoar nossas iniciativas. Em resposta, família por família, Deus foi compondo aquela Igreja que aos três anos, quando retornamos para nossa Região, já estava estabelecida – uma comunidade de amor e serviço, vivendo o discipulado, buscando vencer os desafios em oração.


Mauren e família
Mauren e família

Seguimos orando e crendo que:


“Sempre que a gente se encontra, e pede a Deus em oração

Fica forte, fica forte, e logo se põe em ação

Sempre que a gente se encontra, pra agir pra trabalhar

Fica forte, fica forte, e logo se põe a orar

É que a força do trabalho e a força da oração

Andam juntas, andam juntas, elas nascem da união”.


Mauren Gomes Furtado Julião

Pastora na Igreja Metodista em Mairinque (Sorocaba).


92 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page