• Sede Regional 3RE

Solidão de uma Quinta-Feira santa?

Estamos nos preparando para celebrarmos a Páscoa de Jesus Cristo. Diferente da Páscoa Judaica, uma festa estabelecida no Antigo Testamento, ligada às primícias, depois, em especial, à libertação do povo de Israel.


A Páscoa de Jesus também é a celebração da libertação do homem e da mulher, da morte, do pecado, para a vida eterna! Mas, antes de chegarmos no domingo, precisamos trazer à memória algo que aconteceu na quinta-feira, que muitas vezes, passa quase despercebido neste tempo de celebração da Páscoa.


Inicio o texto fazendo esta pergunta: Santa? Pois, na verdade, damos mais ênfase à sexta-feira Santa, dia da morte de Jesus, do que à quinta-feira, uma noite de ensino e orientação para os seus discípulos.


Dessa forma, quero dar ao texto duas ênfases:


A primeira delas está na Última Ceia: narrada pelos evangelistas como um momento em que Jesus institui o memorial sobre “o Corpo e o Sangue”, o que deveria representar sua morte e como nós nos prepararíamos para viver até a sua segunda vinda. Cada evangelista apresenta este memorial com um ou outro detalhe, mas todos eles dão ênfase ao significado do Corpo e Sangue de Jesus para aquele momento e até os dias de hoje, porém, João apresenta neste momento algo diferente, o evangelista inclui no capítulo 13 o Lava-pés. Uma lição para os discípulos. Num primeiro momento, eles não entendem porque Jesus, como Senhor, decide assumir uma função de servo e passa a lavar os seus pés. Pedro é a melhor expressão disso, primeiro ele diz: “o Senhor nunca fará isso”, depois da explicação de Jesus, ele chega a pedir para Jesus, então, lavar o seu corpo todo. O que Jesus estava ensinando naquela última ceia é que no Reino de Deus somos chamados para

servir. Somos servos e servas uns dos outros/as, servos e servas da “mesa do Senhor”, a razão da nossa existência está no servir. Encontramos nos Salmos que a única possibilidade de servir ao Senhor é com alegria, ou seja, Jesus nos ensina isso por meio do sacramento da Ceia do Senhor e do Lava-pés.


A segunda ênfase está na solidão: em Marcos 14. 32-42, após participar da Ceia, Jesus se retira para orar, leva seus discípulos, Pedro, Tiago e João, e pede para que eles fiquem em oração. Jesus se afasta, expressa toda sua luta com relação a passar pela morte, pede para Deus, se possível, passar aquele cálice, mas está disposto a cumprir a vontade do Pai. O mais interessante é que os discípulos não conseguem ficar acordados. Por três vezes Jesus chama a atenção deles, chega a expressar que eles, espiritualmente, estavam prontos, contudo, “a carne era fraca”. E Jesus não estava tratando aqui de nenhuma imoralidade sexual, como se usam muitas vezes estas palavras para justificar tais pecados, mas que, de fato, eles não conseguiriam entender o sofrimento de Jesus. Ele estava só, como homem na sua humanidade, Jesus estava só, seus amigos não conseguiram ficar orando com ele e por ele. Ele tinha o Pai. Por isso se compromete em fazer a vontade do Pai. Foi preso, crucificado, morreu e ressuscitou para nos dar vida abundante hoje e vida eterna no Senhor.


Minha pergunta é: como você vai viver mais esta Páscoa em sua vida? Será que quando você fecha seus olhos para as necessidades das pessoas que estão em torno de você, também não está “dormindo”? Paulo afirma à comunidade de Coríntios que muitos estavam doentes e muitos dormindo em seus pecados. Até que ponto esta Quinta-feira Santa não é só início de mais um feriado para você, em que vai enfrentar congestionamentos, estradas, mas sem pensar no verdadeiro sentido da Páscoa? Talvez seja só mais uma quinta-feira, de um feriado prolongado, sem a compreensão verdadeira de que Jesus morreu e ressuscitou para lhe oferecer vida e salvação.


Lembre-se que o pecado que Jesus levou sobre aquela cruz era seu, que aquela cruz era sua, mas Ele fez tudo isso por amor a você, para lhe oferecer salvação.

Que esta seja uma quinta-feira realmente santa, de relembrar a última ceia, de participar do memorial de Jesus, de vivenciar o lava-pés, por meios do serviço cristão. Que você não abandone a Jesus, voltando para seus interesses ou pecados. Que você não fique dormindo, enquanto tantos precisam de vida e salvação.


Uma feliz e abençoada Páscoa de Jesus Cristo, iniciando com uma Verdadeira e Santa Quinta-feira em sua vida.


Com meu carinho pastoral,

Marcos Antônio Garcia

Pastor na Igreja Metodista em Santo Amaro


#Metodista3re #IgrejaMetodista #Páscoa

72 visualizações
INSCREVA-SE E FIQUE ATUALIZADO!
  • Facebook iConexão
  • Facebook IM3RE
  • Instagram IM3RE
  • Twitter IM3RE
  • YouTube IM3RE
  • SoundCloud IM3RE
  • LinkedIn IM3RE
  • Maps IM3RE

Faça aqui a sua assinatura e as atualizações do informativo online!

© 2018 por Sede Regional da Igreja Metodista 3ªRE | iConexão.

Whatsapp: +55 (11) 9.8346.0020