top of page
  • Foto do escritorSede Regional 3RE

Feridos Pela Misericorda

Todos os anos, a Igreja Metodista brasileira desenvolve suas campanhas nacionais e regionais sob o tema aprovado no Plano Nacional Missionário, e o tema para 2024 é Discípulas e discípulos nos caminhos da Missão empenham-se pelo fim do Racismo e do Preconceito, e buscando ainda no desafio do desenvolvimento do tema Santidade Integral, Pessoal e Social deste ano, o Ministério Regional AA-Afro, seguindo as suas diretrizes e objetivos de Promover a missão integral, reconhecendo a igreja local como principal agente do combate a quaisquer tipos de discriminação racial, seja contra seus membros ou na localidade onde está inserida desafia a igreja a refletir sobre este tema tão urgente em nossa sociedade, e para dar subsídios mínimos apresentaremos uma série de textos e reflexões através do iConexão que nos auxiliarão neste desafio.

Que Deus nos abençoe e nos fortaleça para Sua missão!


Paulo Roberto L. A. Junior

Coordenador Regional do Ministério AA-Afro – Ações Afirmativas Afrodescendentes


06 de Setembro de 2023




FERIDOS PELA MISERICÓRDIA



Muito tempo atrás, a Mensagem do Eterno veio a Jonas,filho de Amitai:“Ande, vá correndopara a grande cidade de Nínive! E anuncie meu julgamento contra ela, pois não posso mais ignorar a sua maldade” Mas Jonas foi para Társis,em sentido totalmente contrário, para fugir do Eterno.(Jn 1.1-3a)



Dentre todos os profetas que encontramos durantea leitura bíblica,Jonas é extremamente intrigante para mim. Isso porque o mesmo parece fazer todo o possível para que sua missão seja um fracasso total. Ao receber o chamado de pregar para cidade de nínive,decide descer a Jope, uma cidade portuária, e ao invés de seguir de barco para o destino anunciado, resolve pagar uma passagem para Társis.

Em sua própria declaração de fé no versículo 9 do primeiro capítulo, diz ser adorador do Deus Eterno, criador dos céus e mar:


“Sou hebreu. Adoroo Eterno, o Deus dos céus que fez o mar e a terra”(Jn 1.9)


Ainda assim acredita que um pedaço de terra mais distante como Társis, o possibilite fugir da presença do seu Deus. Foi Davi que linda e poeticamente fez uma declaração extremamente poderosa:


“Existe um lugar para onde eu possa escapar do teu Espírito, fugir da tua vista? Se subo ao céu, tu estás lá! Se vou para o subterrâneo, lá estás também! Se tomo as asas douradas da manhã, rumo ao longínquo horizonte ocidental, Tu me encontrasem um minuto

— na verdade, já estás lá, me esperando!” (Salmos 139.7-10)


Não há como fugir da presença daquele que cremos, adoramos e servimos. não existe um refúgio que possamos encontrar para escapar da presença constante daquele em quem depositamos nossa fé inabalável, a quem reverenciamos com uma devoção fervorosae servimos com dedicação inesgotável. Cada batida do coração ressoa com a sua lembrança, como um eco suave, porém persistente, que nos acompanha a cada passo, mesmo nos recantos mais silenciosos de nossos pensamentos. Assim, entrelaçados com cada fibra de nossa existência, não há como escapar dessa conexão profunda com aquele que é o alicerce de nossas esperanças mais profundas, o farol de nossas aspirações mais nobres e o coração palpitante de nosso serviço sincero. Cada respiração que tomamos, cada batida de nossoscorações, são uma sinfonia silenciosa da nossa devoçãoinquebrantável, uma prece silenciosa que ecoa além das palavras, afirmando a realidade inegável de que estamos, para sempre,imersos na sua presença.

De uma forma diferente, o apóstolo Paulo declarou a mesma coisa:


"Pois estou convencido de que nem a morte nem a vida, nem anjos nem demônios, nem o presentenem o futuro, nem quaisquerpoderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em CristoJesus." (Rm 8.38,39).


Jonas não só escolhe um destino oposto ao anunciadopelo Criador, como também se esconde no porão da embarcação, e pelo que o texto deixa a entender, enquanto se enfurecia uma grande tempestade, foi capaz de dormir tranquilamente. Quero propor uma pausa na história para compreender o quehá por trás da história.

Nínive, a capital da assíria, situada na margem oriental do rio Tigre e destruída em 612 antes de Cristo pelos medos. Uma cidade perversa, uma das maiores de seu tempo. Assim como no episódio de Sodoma e Gomorra, a maldade praticada pelos habitantes de Nínive chega às narinas de Deus como um incômodo. Nínive era tão grande em iniquidade quanto em poder e riqueza.

Conhecida por suas enormes muralhas de defesa, que circundavam a cidade e a protegiam de possíveis invasões. As portas da cidade eram provavelmente imponentes e criativamente decoradas. Templos, palácios e edifícios públicosde arquitetura gloriosa,adornados com esculturas relevos e talvez jardins suspensos, como os famosos jardins suspensos da Babilônia, que poderiam facilmente ter influenciado a arquitetura da época.

A descrição da estrutura magnífica é intencional, porque a beleza de fora não foi capaz de esconder a maldade que habitava dentro daqueles muros. A crueldade nas guerras eram marca registrada desse povo: Esfolamento de pele, decapitações em massa e exibições públicas de corpos multilados. Suas táticas de terror visavam amedrontar e subjulgar seus inimigos. Ao vencer uma guerra, deportavam uma grande massa da população vencida para outras terras, isso enfraquecia a cultura, religião e identidade do povo. Embora houvesse essa deportação de sobreviventes, há menção de que destruíram completamente cidadesderrotadas, queimando estruturas e saqueando todosos bens de valor.

Parece fácil, e romântico demais condenar o profeta pela atitude que tomou, será que faríamos diferente? Jonas se negou até às últimas consequências a realizar a missão que Deus havia lhe dado, e em suas palavras é possível compreender que sua revolta era totalmente focada na ciência de que Deus seria longânimo e misericordioso com aquele povo se elesse arrependessem. Para eles, Jonas queria justiça.

Não creio que você tenha estabelecido inimigos com a mesma configuração dos ninivitas, na verdade é esperado que sua luta não seja contra nenhuma carne ou sangue, mas sei que não parece certo ver perdoado aquele que me roubou. Não me parece justo assistir a expressão da misericórdia e bondade de Deus tocando um pedófilo, uma assassina, ou quem sabe aqueles criminosos com machadinhas que invadiram creches em Blumenau em abril deste ano de 2023, e assassinaram 4 crianças. Na mesma lista adicionamos aqueles que não fazem nosso “tipo”,também aqueles que cometem algum tipo de pecado relacionado à sexualidade, diga-se de passagem, esses são os piores.

A verdade é que por motivos ou na ausência deles, não importa, somos bons em determinar quem merece ou não o direito de experimentar do doce e libertador cálice da misericórdia. Somos feridos pela graça, atormentados pela bondade e desconsolados pelamisericórdia expressa a todo aquele e aquela que não se amoldam no nosso estabelecido padrão de santidade. não se esqueça,a cruz é o maior ponto de encontro entre ofendidos(as) e ofensores(as), agredidos(as) e agressores(as), violentos(as) e violentados(as), e na voz daquele que foi o maior sofredorde toda a história se pode ouvir: “Pai, perdoa-lhes, porque eles não sabem oque fazem”.

Que Deus nos iluminena caminhada, Vladimilson Pereira de Souza Junior


Formando em Teologia e Seminarista da 3ª RE, designadona IM Jardim Ipê, Distrito ABC.

107 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page