• Sede Regional 3RE

A atualidade da Reforma hoje

No dia 31 de outubro, comemoramos o Dia da Reforma Protestante. Neste dia, no ano de 1517, Martinho Lutero divulgou as 95 teses na cidade de Wittenberg, dando origem à Reforma Protestante. O seu surgimento se deu como consequência de uma Igreja que estava afastada dos princípios bíblicos e do ensino de Jesus, uma Igreja que pregava uma graça barata e oferecia uma salvação baseada em méritos, posses e medo. Ao invés de ouvir, obedecer e seguir os princípios da Palavra de Deus, a liderança tomou posse da e estabeleceu o pagamento pelos pecados, ou seja as indulgências.



501 anos nos separam da Reforma original de Lutero e a nossa pergunta é qual a relevância dos cinco pilares da Reforma Protestante, listados abaixo, e até que ponto são levados em conta nas igrejas de origem protestante.


  1. Somente Cristo (Solus Christus);

  2. Somente a Fé (Sola Fide);

  3. Somente a Escritura (Sola Scriptura);

  4. Somente a Graça (Sola Gratia);

  5. Somente a Deus a glória (Soli Deo Gloria)


Há algum tempo li uma breve reflexão do Rev. Israel Belo de Azevedo sobre estes princípios e este questionava qual deles não estava sendo levado em conta nos dias de hoje. A sua opção recaiu no princípio Somente Escritura. Sua reflexão me fez recordar uma passagem da Bíblia que mostra o reavivamento da fé do povo de Deus a partir do retorno à Sua Palavra.


Neemias 8.2-10 relata tempos difíceis para aqueles que retornaram do exílio na Babilônia. O povo, liderado por Esdras e Neemias, deveria reconstruir o país, conservar a identidade e manter a unidade. Como realizar esta missão quando as pessoas estão desanimadas, sofridas, sem esperança e sem identidade. No papel de líder espiritual, Esdras se dirige ao povo, em pé, sobre uma plataforma e começa a ler um documento de dois mil anos, o pergaminho contendo a aliança original dos israelitas com Deus.


A Palavra de Deus ocupou o lugar central na reunião do povo. Esdras leu a Lei desde o raiar da manhã até o meio-dia.


A leitura da Palavra gerou união


Estavam reunidos homens, mulheres e todos que eram capazes de entender (v. 2,3). A Palavra tem o poder de unir. Muitas vezes, nossos encontros são inspirados por belas mensagens, mas que vêm diretamente da inteligência humana. Quando nossos encontros estiverem centrados na Palavra de Deus e na Sua vontade para o Seu povo, serão encontros geradores de vida e comunhão.


A Palavra de Deus foi o centro de atenção


Toda a comunidade prestava atenção ao que estava sendo lido (v.3). A Palavra de Deus foi proclamada a partir de um palanque, construído especialmente para este fim. A comunidade observa o pergaminho sendo aberto e ouve a Palavra lida. A centralidade é a Palavra. Não há preocupação com os acessórios do altar, a roupa do sacerdote. Muitas vezes, nos perdemos na análise externa, quando a Palavra deveria nos levar a olhar para o nosso interior e promover mudança. Lembro aqui a experiência de João Wesley, em Aldersgate. Naquele dia, a Palavra, que era o texto de romanos 5, foi o objeto central da atenção das pessoas. João Wesley, ao ler o comentário de Lutero sobre este texto, experimentou uma transformação de vida e de mente.


A Palavra une as pessoas na adoração


Os versículos 5 e 6 relatam a reação das pessoas: todos ficam em pé, erguem as mãos e proclamam: Amém! Amém! Logo após, ajoelham-se e adoram ao Senhor com o rosto em terra. A Palavra de Deus promove uma adoração verdadeira ao Senhor e une os corações. As coisas acontecem de forma natural, ninguém obrigou ninguém a agir desta ou daquela maneira. Não vemos críticas ou desavenças, mas unidade na adoração ao Senhor.


A Palavra de Deus produz quebrantamento


Ao ouvir a Palavra, as pessoas entenderam muito bem e começaram a chorar, talvez movidas pela consciência da distância entre o que foi lido e a realidade. Esta reação aconteceu porque as pessoas compreenderam bem a leitura. Muitas vezes, a leitura da Bíblia é algo rápido em nossos cultos e momentos devocionais. Não refletimos sobre o que lemos e, por este motivo, a nossa reação é de completa insensibilidade. A Palavra não ilumina nossa vida e nosso andar. O salmista afirmou que a Palavra de Deus era lâmpada para os seus pés e luz para os seus caminhos (Salmos 119.105). Uma vida dirigida pela Palavra é uma vida quebrantada e antenada com a vontade de Deus.


A Palavra de Deus gera uma ação coletiva


O sacerdote chama o povo que estava chorando à alegria, afinal era um dia consagrado ao Senhor e manda que o povo tenha uma reação de partilha. Eles deveriam preparar comida e repartir com os que nada tinham preparado. Ao ler a Palavra, os necessitados puderam comer e se fartar e quem tinha em abundância partilhou com as pessoas necessitadas. Esse momento comunitário durou oito dias. Vemos a reconstrução não somente dos muros, mas a reconstrução do povo de Deus. Trata-se de um resultado concreto da Palavra. Vivemos num tempo marcado pelo individualismo, que está tão arraigado dentro de nós que, muitas vezes, sequer partilhamos a própria Palavra de Deus para que ela ilumine os caminhos da humanidade.


Lutero providenciou a tradução da Bíblia para o alemão, a fim de que todo o povo pudesse ter acesso e ler as Sagradas Escrituras. Com o avanço da tecnologia, hoje, temos diversas versões da Bíblia: para a família, para o casal, para o jovem, para a mulher, para o homem, numa tentativa de reavivar o amor pela Palavra e unir as pessoas na centralidade da Bíblia. Mas, parece que as pessoas têm sua tradução própria da Bíblia e ressaltam somente aquilo que lhes interessa, esquecendo que toda a Bíblia, com suas palavras de consolo, exortações, promessas, orações e profecias deve guiar e conduzir nossas vidas.


E que, 501 anos após a Reforma, sejamos capazes de recuperar a centralidade da Palavra de Deus em nossas vidas e que ela gere unidade, adoração e reavivamento. Que sejamos o povo de Deus guiados somente pela Escritura (Sola Scriptura). Que a Palavra de Deus guie nossos passos pelos caminhos do Senhor!


Amélia Tavares

Pastora Coadjutora Igreja Metodista Central em São Bernardo do Campo e Secretária Executiva CEMEC.


#Metodista3re #IgrejaMetodista #ReformaProtestante #Reforma501anos #MartinhoLutero



Áudio livro - Heróis da Fé - Autor: Orlando Boyer - Capítulo 5 - Martinho Lutero.


Animação feita para as comemorações dos 499 anos da Reforma Protestante em 2016. Assista esta linda homenagem para este dia tão simbólico.

200 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo