• Sede Regional

A VOZ em várias vozes



Está todo mundo aí?


A pergunta foi feita pela redatora da revista, pastora Amélia Tavares.


O calendário assinalava: 18 de setembro. Poderia ser um dia como outro qualquer. Mas não era. Era o dia do aniversário da revista Voz Missionária.


Em meio a tantas celebrações, a redatora pensou: “vamos fazer uma live no dia do aniversário da revista?”.


Participaram deste momento ímpar: a pastora Amélia, a bispa Hideide Torres, a presidente da Confederação de Mulheres, Ivana Garcia, a chef de cozinha, Marcia Moraes, o jornalista Percival de Souza e Hermano Matos – responsável pela editoração.


A redatora pediu para cada participante falar um pouco sobre como é escrever a coluna para cada edição da revista.


Nossos corações bateram mais forte quando a bispa Hideide disse: “teve um dia que eu tomei a decisão: não vou mais escrever! Vou mandar uma mensagem para a Amélia”. Quando ela foi para o computador, tinha lá uma mensagem de uma pessoa dizendo o quanto gostava de ler a coluna Aprendendo com os Salmos. O quanto seus textos eram importantes. Ufa! Escapamos. Ela continua compartilhando inspiradoras reflexões.


Em seu depoimento, a Ivana compartilhou: “não sei escrever. É um desafio muito grande escrever a coluna”. Ivana foi se “abastecendo” de várias versões da Bíblia, livros diversos para conseguir manter sua coluna. Sempre lê e relê o que escreve. Pede a opinião do esposo, pastor Marcos Garcia, e tem conseguido se manter firme em cada edição.


“O que uma receita pode trazer de inspiração?”. Era a indagação da Márcia Moraes. Entre preparos e testes (ela testa a receita várias vezes. Foi possível ouvir o Marcio Moraes falando que era o “piloto de testes”) a Márcia mencionou um livro que ganhou do esposo: A Bíblia contada pelos sabores (veja na edição de novembro-dezembro de 2020). A Márcia se preocupa muito com o calendário: receitas especiais para a Páscoa, Natal e outros momentos. Foi assim com a receita do bolo de pinhão – pensado para o Jubileu de Pinheiro da revista.


O jornalista Percival fez um depoimento emocionante compartilhando o ritual que precede a escrita dos seus textos. “Eu entro no escritório, fecho a porta, me ajoelho e em oração peço orientação ao Altíssimo. Escrevo. Leio. Mudo tudo. Torno a escrever. É um ritual que, às vezes, demora alguns dias para ser concluído”. Percival também usa várias traduções da Bíblia e auxílio de autores/pensadores para escrever sua coluna. Ele fez questão de enfatizar que lê todos os artigos da revista. Falou para a Márcia: “eu não entendo nada de cozinha, mas leio até as receitas”.


O que está acontecendo aqui?


Todas falavam ao mesmo tempo. Afinal, ninguém conhecia o Hermano. Foi um momento festivo.


O Hermano falou: “quase já sou metodista. Leio todos os textos para pensar nas ilustrações”. Você pensa que a revista fica prontinha sem alterações? Que nada. “Hermano, não gostei daquela foto. Hermano, este fundo não vai deixar a página muito escura? Hermano, esta fonte que você colocou dará leitura?”. Pensa em uma pessoa paciente. É o Hermano.


Sinergia


Foi a palavra usada por todos os participantes da live. O Conselho de Redação define o tema de cada edição. A redatora envia o tema para os articulistas. Cada edição é uma agradável surpresa. Como pode diante de um mesmo tema, eles fazerem abordagens tão diversificadas? Algumas vezes, mencionam o mesmo texto bíblico, mas a reflexão é totalmente diferente. Cada texto tem um “sabor” diferente.


Poeticamente, diria que a unânime sinergia produz um milagre: a Voz se transforma em várias vozes, emite o resultado de uma percepção conjunta, como se fosse uma orquestra ensaiando e executando e, cumprida a missão, volta a ser uma. Todas em uma, uma em todas, a voz de Deus” – Percival de Souza.


Está acabando


No encerramento da live, a Ivana manifestou a gratidão da Confederação de Mulheres pelo trabalho realizado pela pastora Amélia como redatora da revista.


Amélia agradeceu aos demais articulistas: bispa Marisa de Freitas Ferreira; Mariluse Maia; pastor Marcos Munhoz da Costa; e o Departamento Nacional de Trabalho com Crianças. As agendas e o tempo de duração da live impediram a participação de todos.


Amélia agradeceu também as pessoas que são importantes no caminhar da revista: agentes, assinantes, o Conselho de Redação, a secretária, e as pessoas que colaboram enviando artigos, crônicas, poesias, reportagens e as notícias que são publicadas na seção Aconteceu.


A realização da live só foi possível graças ao trabalho paciente do Vinicius Theodoro Carvalho. Vinicius é Assessor de Comunicação e Marketing da 3ª Região Eclesiástica. Valeu Vinicius!


Durante a transmissão da live foi expressivo o número de acessos. Pessoas de vários lugares do País mandando mensagens de incentivo, carinho e gratidão.


Eu estava lá também. Agora estou aqui para contar para vocês como foi a live em celebração aos 91 anos da revista.


Para mim, foi muito emocionante. Já são mais de 20 anos trabalhando na revista. Em cada edição ouvindo a voz da dona Percides, minha mãe: “vai ser jornalista? Então quando for trabalhar nas coisas da Igreja, faça/dê o seu melhor”. Às vezes, acordo no meio da madrugada e penso: tal palavra, em tal texto, não está correta. Escrevendo, lembrei da dona Déa. Ela gostava da frase: “Deus nos fez anjos de uma asa só para nos lembrar que precisamos da asa um do outro para poder voar”. É a sinergia milagrosa que a revista provoca em cada um de nós.


Léia Alves de Souza

Revisora da Revista Voz Missionária


#Jovens #FeMeJo #Metodista3re #IgrejaMetodista

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo